segunda-feira, 16 de março de 2009

Carne

Este fim de semana estive num rodízio de carnes -e sushis - são todos assim hoje em dia. Havia algum tempo que não ia em um. Como sabem meus leitores, recentemente perdi coisa de 15 quilos. Lá, enquanto me saciava bem mais rápido do que desejava, lembrei-me de um dia em que fui a outro rodízio com meu irmão. Na época, éramos glutões inveterados. Passamos cerca de cinco horas na churrascaria. Contamos o que comemos. Apenas de picanha, foram mais de quarenta fatias -para cada um. Juntos, naquele dia, devemos ter engolido uns cinco quilos de carne. Lembro de quase vomitar quando me reclinei no carro, ao sentar para ligar a chave. Passei o dia seguinte sem comer nada e uns dois a mais arrotando os restos dos cadáveres daqueles suculentos retalhos bovinos, ovinos, suínos... sem falar das iguarias do mar. Posso me considerar um genocida por causa daquelas horas.

Isso me fez pensar. Caso o mundo não entre em guerra nuclear e o ser humano, mesmo que a passos lentos, continue evoluindo, daqui a cinco mil anos não imagino que se coma carne. Não abertamente, pelo menos. Via de regra, não haveriam carnívoros. Os direitos dos animais, assim como um dia os direitos humanos extinguiram a escravidão, haverão de acabar com essas delícias da mesa.

Ano de 7012. Pedro conversa com Carlos.
- Estão falando por aí que localizaram um açougue. Desativaram.
- Um o que?
- Não leu nos livros de história? Açougue...
- Sei o que é. Não acreditava nos meus ouvidos.
- Foi nas terras do norte. Eles matavam um boi por semana, isto há mais de um mês.
- E tinha quem aparecesse? Clientes?
- Sim. Muita gente pedia, mas poucos conseguiam encarar. Desistiam diante do sangue.
- Como eles comem esses mortos, meu Deus?
- Usam talheres, como na antiguidade. O dono se diz um historiador e não deixa de ser mesmo. Garfo, faca. Os pedaços dos animais eram até servidos em espetos.
- Me dá vontade de chorar.
- Não escondo a curiosidade. Não de comer, é claro. Dizem que até engorda.
- Sobrepeso?
- Sim, pessoas acima da sua média ideal. Suicidas.
- Para que transgredir tanto. É só contar as calorias. Compensar com ômegas 3, 6, 9...
- Isso não. Se é para errar, pelo menos errem com tudo.
- E o dono?
- Foi preso. Deve ser executado esta manhã. Parece que vão usar a cadeira elétrica.
- Espero que com baixa voltagem...
- Sim, com baixa voltagem...

Um comentário:

Shê! disse...

Cadeira elétrica? Baixa voltagem? Hehehe, as coisas não poderiam mudar tanto mesmo...

Eu adoro picanha..rs

Abraços.


Sheila